Codesria

Juventude, transformações sociais e desenvolvimento na África

Dacar / Senegal, 31 de outubro de 2012

terça-feira 6 de Novembro de 2012

Todas as versões deste artigo : [Español] [français] [Português]

Título: Juventude, transformações sociais e desenvolvimento na África

Fonte: CODESRIA

Editor: CODESRIA

Data: Dacar / Senegal, 31 de outubro 2012

Linguagem: Francês

Tipo de documento: Mesa-Redonda

Tema: Infância e Juventude

As palavras-chave: juventude, transformações sociais, desenvolvimento na África.

ORADORES

África é um continente jovem. Cerca de 40% de sua população está na faixa etária de 15 a 24 anos, e dois terços da população têm menos de 30 anos. Este peso que a juventude carrega nos ombros faz com que o continente seja mais complexo. A situação exige uma pesquisa profunda e uma análise que levem em conta a complexidade da identidade, da vida, das ambições dos jovens e seu papel fundamental na transformação de suas respectivas sociedades. A edição 2012 do Instituto da Infância e da Juventude com o tema "A Juventude, as transformações sociais e o desenvolvimento" quer promover novos enfoques e maneiras de analisar a situação.

M. Cheikh Tidiane Dièye

Sociólogo e doutor em estudos de desenvolvimento. É o coordenador de programas, de comércio, de integração regional e de desenvolvimento em ENDA- Terceiro Mundo. É, também, o coordenador do secretariado do Movimento 23 de junho. Este Movimento (M23) está integrado pela oposição cidadã e política ao projeto de lei que recomenda eleger com um mesmo voto o presidente e seu vice-presidente e com 25% dos votos. O M23 se destacou no período pré-eleitoral e no eleitoral.

M. Fadel Barro

É jornalista da revista La Gazeta. É membro fundador e coordenador do movimento Y’en a marre, criado em janeiro de 2011. Este movimento é formado por jovens e rapeiros que se destacaram entre muitos na defesa da Constituição do Senegal, com a promoção de campanhas de sensibilização em favor da inscrição dos jovens nos cadastros de votantes « daas fananal », « fanaané daas », « minha cédula, minha arma ». O movimento se distinguiu pela batalha assumida para enfrentar os problemas que afligem o povo senegalês.

M. Cheikh Fall

É professor em pesquisa documental na especialidade de informação técnico - científica (IST) e ferramentas 2.0. É o coordenador regional do programa de Capacitação aberta e a distância na Agência Universitária de Francofonia. Cheikh Fall é um ciberativista, elaborou a primeira plataforma Web - Cidadã no Senegal: http://www.ruepublique.net/ , é seu administrador e chefe de redação. É precursor, também, do projeto Web social-democracia sunu2012 para a cobertura e a monitoração das eleições presidenciais no Senegal, em fevereiro de 2012. Sunu2012 é um projeto Web concebido com base numa iniciativa cidadã e voluntária, pela transparência de um processo democrático.

M. Didier Awadi

É músico, pioneiro do hip-hop no Senegal; é membro fundador de Positive Black Soul, que se transformou mais tarde no PBS Radikal. Em 2003, Awadi recebeu o prêmio RFI. Tem uma produção musical importante, vale mencionar, entre outras « Acuso », « Mame Boye », dirigidas ao presidente Abdoulaye Wade e « Presidentes da África ». Recentemente, Awadi filmou um documentário chamado ¨ o ponto de vista do leão ¨ focando os problemas da África, por exemplo a emigração clandestina.

Tejiendo Redes.
C/ Hermanos García Noblejas, 41, 8º. 28037 - MADRID.
Tlf: 91 4084112 Fax: 91 408 70 47. Email: comunicacion@fidc.gloobal.net

SPIP |