Acordos com a China montam em 20 bilhões de dólares

terça-feira 24 de Setembro de 2013

Todas as versões deste artigo : [Español] [Português]

Autor: AFP.

Editora e Canal: Rádio Fé e Alegria.

Tipo de documento: Notícia.

Língua: Espanhol.

Assunto: Economia.

As palavras-chave: Mineração, petróleo e projetos de desenvolvimento.

Países e Região: Venezuela.

A China prometeu investir mais de 20 bilhões de dólares nos setores petroleiro e social da Venezuela, neste domingo 22 de setembro, durante a primeira visita do presidente Nicolás Maduro à nação asiática, para ratificar a relação estratégica que mantêm ambos os países.

Durante o encontro entre Maduro, vários ministros venezuelanos e o mandatário asiático, Xi Jinping, a estatal Petróleos de Venezuela (PDVSA) e a companhia chinesa CNPC concordaram em desenvolver um novo projeto no bloco Junín 10 da Faixa do Orinoco para produzir 220.000 barris diários com um investimento de 14 bilhões de dólares, escreveu o ministro do Petróleo e Mineração, Rafael Ramírez, na sua conta Twitter.

Segundo a imprensa chinesa, ambos os governos também fecharam um acordo com SINOPEC, no campo Junín 1, mas não ofereceu outros detalhes. No setor social, o Banco de Desenvolvimento da China se comprometeu a conceder uma nova linha de crédito de cinco bilhões de dólares “para o desenvolvimento” da Venezuela, segundo informou o Chefe de Estado nacional.

“Com este crédito financiaremos moradias, agricultura, transporte, indústria, viárias, eletricidades, mineração, saúde, ciência e tecnologia”, explicou Maduro.

A nova linha de crédito alimentará o Fundo Misto China - Venezuela, criado em 2007 que financiou projetos de desenvolvimento de infra-estrutura, agricultura e assuntos aeroespaciais, como os dois satélites venezuelanos que estão em órbita, o Simon Bolívar e o Francisco Miranda, produzidos e lançados pela China.

Mais projetos

Em total, foram assinados 17 acordos “que buscam fortalecer o intercâmbio econômico, comercial e cultural entre ambas as nações”.

O Banco de Desenvolvimento Chinês também financiará a exploração da mina de ouro Las Cristinas, uma das maiores reservas do mundo, com 700 milhões de dólares em parceria com a empresa CITIC, e a elaboração de um mapa mineiro da Venezuela.

Em outra matéria, EXIMBANK da China aprovou o financiamento da construção do terminal marítimo da empresa Petroquímica da Venezuela (Pequiven), em Morón, estado de Carabobo, para exportar uréia e amoníaco no valor de 391 milhões de dólares.

No encontro com Jinping, Maduro disse que “Venezuela é o lugar ideal para os investimentos e fortalecimento das empresas chinesas, isto porque sua posição geográfica permite que seja uma plataforma para o mercado sul-americano e caribenho, uma região que se levanta como uma poderosa potência econômica internacional”.

Maduro disse, também, que estes acordos assinados representam “um desafio e um compromisso que vão permitir que a Venezuela consolide a diversificação econômica e o desenvolvimento amplo de sua economia, para superar o modelo de renda petroleira, recuperar a indústria e o campo”.

Ver em linha : Acordos com a China montam em 20 bilhões de dólares

Tejiendo Redes.
C/ Hermanos García Noblejas, 41, 8º. 28037 - MADRID.
Tlf: 91 4084112 Fax: 91 408 70 47. Email: comunicacion@fidc.gloobal.net

SPIP |