Cúpula antiimperialista continua na Bolívia

Jueves 1ro de agosto de 2013

Autor: Prensa Latina.

Editora e Canal: Prensa Latina.

Tipo de documento: Notícia.

Língua: Espanhol.

Assunto: Política.

As palavras-chave: Direitos humanos, descolonização, empresas estrangeiras e movimentos sociais.

Países e Regiões: Bolívia.

A Cúpula Antiimperialista que decorre na cidade de Cochabamba, porção central da Bolívia, continua hoje suas sessões com o trabalho das comissões, as quais iniciaram seu trabalho no mesmo dia da abertura do encontro.

A reunião, dividida em cinco mesas de trabalho, analisará exaustivamente os assuntos abordados ontem, imediatamente depois da abertura formal do encontro por conta do vice-presidente Alvaro García Linera.

Na primeira jornada, uma das comissões centrou-se no assunto da espionagem norte-americana nos países da região e propôs buscar os mecanismos para neutralizá-la e penalizá-la.

Ao mesmo tempo, se propôs a criação de mecanismos para neutralizar as mencionadas ações e desestabilização dos governos da região, um assunto que continuará sendo visto na sessão de hoje, segundo dia do conclave.

Igualmente, será retomada a análise com a intenção de fortalecer a complementaridade e a solidariedade entre os movimentos sociais da Aliança Bolivariana para os Povos da Nossa América (ALBA) e o fortalecimento do Banco do Sul, para promover a independência dos países da região. Esses debates ocuparão espaços na mesa 2, a qual tenta achar iniciativas encaminhadas a diminuir a presença de empresas estrangeiras na América Latina e acabar com a submissão ao dólar.

Por outro lado, também será alvo de debate a necessidade de criar uma entidade regional para a defesa dos direitos humanos em resposta ao bloqueio aéreo praticado contra o presidente Evo Morales no começo do mês passado por vários países europeus.

Até agora, as deliberações se limitaram a demandar a revisão dos tratados internacionais e o envio de uma exortação à Organização das Nações Unidas (ONU) para que os mesmos sejam aplicados de maneira prática e real.

Esta comissão prepara uma resolução de condenação à agressão sofrida pelo presidente boliviano.

As discussões em torno da descolonização a partir de assembléias constituintes ocorrerão no segundo dia da reunião, convocada pelo denominado Pacto Social boliviano desde meados do mês anterior.

A dirigente da Associação de Mulheres Rurais Bartolina Sisa, Juanita Ancieta, afirmou no encontro, ontem, que “em cada país devemos nos descolonizar, valorizar-nos e avançar com as assembléias constituintes".

Esta Cúpula Social se realiza no Hotel Cochabamba, com a participação de mais de mil 200 delegados de 18 países. Em votação histórica no nosso país, os trabalhadores de Formato Acuenta - que pertence à multinacional Walmart - votaram, a maioria, na Greve Legal.

Ver en línea : Cúpula antiimperialista continua na Bolívia

Tejiendo Redes.
C/ Hermanos García Noblejas, 41, 8º. 28037 - MADRID.
Tlf: 91 4084112 Fax: 91 408 70 47. Email: comunicacion@fidc.gloobal.net

SPIP |