As zonas mineiras como alavanca de promoção do sudeste do Marrocos: será uma realidade em breve?

segunda-feira 14 de Janeiro de 2013

Todas as versões deste artigo : [Español] [français] [Português]

Fonte: E-jousour.

Autor: Hamza ASSHIDI.

Data: 5 de janeiro de 2013.

As palavras-chave: minas, desenvolvimento, sudeste marroquino.

Minas importantes cobrem a porção sudeste do Marrocos gerando rendas e criando empregos imprescindíveis para o bem-estar dos moradores locais. Nesse contexto foi lançado o programa de desenvolvimento das zonas mineiras no sudeste do Marrocos, em parceria com o Fórum de Alternativas do Marrocos (FMAS), a Rede Associativa para o desenvolvimento e a democracia de Zagora (RAZDED) e o Grupo MENAGEM como primeiro investidor na atividade de mineração na região. O ambicioso programa coloca o desenvolvimento sustentável no centro do debate entre todos os envolvidos na problemática: os atores institucionais locais e nacionais, as associações, as empresas e, naturalmente, os moradores locais. A idéia principal é o desenvolvimento do sudeste marroquino no setor da educação, da saúde e o bem-estar geral. Nessa perspectiva, o debate ocorreu nos dias 20 e 21 de abril em Zagora, durante encontro entre FMAS, RAZDED e o Grupo MANAGEM que traçou o projeto da estratégia de desenvolvimento das zonas mineiras e do seu meio no sudeste marroquino. Há nove meses começou um processo de conciliação participativa, para que os moradores do sudeste pudessem se manifestar, definir as suas necessidades e as suas prioridades. Isto facilitou os intercâmbios e o início de uma ação promocional do desenvolvimento sustentável nesta porção do Marrocos. As três partes (FMAS, RAZDED e MANAGEM) puderam definir a cultura de desenvolvimento que tanto desejam. A cultura do desenvolvimento sustentável coloca o ser humano no centro do desenvolvimento para promover uma cultura de consenso, para incorporar ao debate as problemáticas associadas com a mulher e as crianças e para criar um ambiente atraente e favorável aos investimentos.

Plano prioritário 2012: a educação beneficiada.

O programa de desenvolvimento do sudeste marroquino foi priorizado em 2012. Seu mapa de caminho foi concebido durante uma reunião em Marrakech a 7 de maio de 2012, na presença dos representantes das autoridades, das coletividades territoriais, das associações e dos moradores. Paralelamente, organizaram-se muitos workshops e encontros sob os auspícios de FMAS, de RAZDED e do grupo MANAGEM. O mencionado programa prioritário se articula ao redor de 37 projetos que respondem às necessidades mais urgentes da população. Isto precisou de 10 milhões de dirhams, financiado totalmente pelo Grupo MANAGEM. A educação tem prioridade total no plano de 2012, levando em conta que as crianças da comuna de Imider não freqüentaram o ano letivo 2011-2012. Para remediar a situação, organizaram-se acampamentos de verão nos meses de agosto e setembro de 2012 para dar apoio psicológico às crianças e tratar de recuperar o atraso através de suportes pedagógicos. Graças aos investimentos feitos por todas as partes envolvidas, a operação “acampamento de verão” foi um êxito e facilitou um começo de ano letivo de inegável qualidade.

Plano estratégico 2013-1015: uma resposta mais profunda aos moradores.

O plano prioritário 2012 é por si um objetivo de resposta imediata às necessidades urgentes dos moradores e o começo de um programa 2013-2015 de desenvolvimento sustentável muito mais ambicioso. Trata-se de um programa que envolve um número muito maior de atores, tais como os ministérios e as instituições públicas, as coletividades locais, as associações e outros atores potenciais; para além, naturalmente, da população local que é o eixo de toda a atenção. Estima-se o plano estratégico 2013-2015 em 100 milhões de dirhams, dos quais 45 milhões serão fornecidos pelo Grupo MANAGEM. Entre os objetivos do plano estratégico 2013-2015 aparecem: consolidação das capacidades dos atores locais, desenvolvimento econômico, social e cultural, preservação do meio ambiente, estabelecimento de infra-estrutura para a saúde e a educação… Todas estas questões serão tratadas durante o primeiro semestre de 2013. Esta será a oportunidade de consultar a população, e se fará tudo para responder da melhor maneira possível às suas reivindicações em função dos orçamentos disponíveis. Retomaremos, naturalmente, o resultado destes debates nas próximas semanas ou meses, para mantê-los informados da evolução do ambicioso projeto, que esperamos satisfaça as expectativas e as necessidades dos nossos compatriotas do sudeste marroquino.

Ver em linha : http://www.e-joussour.net/node/12180

Tejiendo Redes.
C/ Hermanos García Noblejas, 41, 8º. 28037 - MADRID.
Tlf: 91 4084112 Fax: 91 408 70 47. Email: comunicacion@fidc.gloobal.net

SPIP |